Pregão eletrônico: 10 razões para participar desta modalidade [Infográfico]

Valéria Costa / Artigos / 29 de junho de 2017

Você sabia que as licitações, especialmente quando se fala em pregão eletrônico, no ambiente competitivo de hoje, estão atraindo uma comunidade crescente de empreendedores de olho nas oportunidades desse mercado?

Empreendedores olham para onde existem chances de empreender com o menor custo inicial e possível, daí o pregão eletrônico chamar atenção de empresários que estão adotando esta nova estratégia de negócios para obter resultados cada vez melhores. .

E as informações abaixo provam que o pregão eletrônico já não é um fenômeno que você pode ignorar.

 

O QUE É O PREGÃO ELETRÔNICO?


O pregão eletrônico é uma modalidade licitatória utilizada pelo governo brasileiro para contratar bens e serviços, independentemente do valor estimado.

Esta modalidade foi criada através da lei federal 10.520/2002 (Lei do Pregão) e regulamentado na forma eletrônica pelo decreto 4.450/2005.

A Lei 10.520, de 17 de julho de 2002, instituiu a modalidade de licitação denominada “pregão”, para aquisição de bens e serviços comuns para o âmbito da União (governo federal), quanto nos estados, Distrito Federal e municípios.

A lei define quais são os bens e serviços comuns:

Aqueles cujos padrões de desempenho e qualidade possam ser objetivamente definidos pelo edital, por meio de especificações usuais no mercado.

Ou seja, com a linguagem de quem fornece aquele produto ou presta aquele serviço.

Todo produto, equipamento, material, enfim, o que você fabrica ou simplesmente revende poderá ser especificado, descrito, detalhado, explicado.

Qual a sua forma? Qual o seu tamanho (medidas)? Qual a sua potência? Qual o seu desempenho? E as suas cores? E a sua composição (de que material é feito)? Ferro, aço, latão, madeira, plástico? Como é o acabamento?

E a partir de uma especificação correta e adequada, entidades públicas conseguirão comprar ou contratar bens e/ou serviços.

 

MODALIDADE EM FORMA ELETRÔNICA


pregão eletrônico tem se destacado nos últimos anos por sua forma dinâmica de se realizar: totalmente online.

Afinal somos mais de 94 milhões de brasileiros conectados à internet, sendo 52,5 milhões de usuários ativos.

E para qualquer nicho a internet se tornou obrigatória: até mesmo para o GOVERNO.

E o pregão eletrônico veio para comprovar isso com números extraordinários quando comparado a outras modalidades ou até mesmo nichos tão conhecidos como: moda, beleza, bebidas alcoólicas, etc.

Pregão eletrônico: R$ 37,08 bilhões

Mercado da beleza: R$ 42 bilhões

Mercado da moda: R$ 57 bilhões.

Mercado de bebidas: R$ 32 bilhões

Mercado de TI: R$ 14 bilhões

Por tudo tudo isso acompanhe o infográfico abaixo para ver como esta modalidade vem transformando o mercado de licitações e baixe a versão grátis deste infográfico em pdf aqui:

 

Pregão eletrônico: 10 razões para participar desta modalidade [Infográfico]

 

PREGÃO ELETRÔNICO: COMO ELE FUNCIONA


O Pregão Eletrônico é realizado em sessão pública, por meio da Internet, mediante condições de segurança – criptografia e autenticação – em todas as suas fases.

Será observado o horário de Brasília para a realização dos atos do procedimento.

Importante ter uma boa conexão para evitar problemas de acesso! 😉

Sobre o pregão eletrônico:

  • Em 2014 respondeu por 59,7% das compras governamentais do governo federal, com um gasto de R$ 37,08 bilhões, sendo empregado em 33,8 mil processos (17,1%);
  • Se comparado apenas às modalidades licitatórias, essa forma de contratação foi responsável por 91,1% dos gastos em aquisições, resultando numa economia para os cofres públicos da ordem de R$ 7,9 bilhões (18%);
  • Em relação ao número de certames licitatórios, o pregão eletrônico respondeu por 94%.

E é nesse contexto que o pregão eletrônico pode ser grande aliado na construção de um faturamento enxuto por ser:

  1. Logisticamente mais econômico: sem custos de deslocamentos (combustível, hospedagem, alimentação, etc.) de colaboradores para participar e acompanhar processos dentro e fora da sua região.
  2. Amplamente mais divulgado: Extremamente utilizado pelo governo federal e por ser mais econômico o pregão eletrônico alcança uma concentração maior de interesse público, assim, ele consegue ser mais divulgado e compartilhado até mesmo em redes sociais da Administração Pública.
  3. Mais rápido em sua fase externa da licitação: O prazo para apresentação de proposta não inferior a 08 (oito) dias úteis, é sempre menor do que todas as outras modalidades.
  4. Mais eficiente na contratação por causa da inversão de fases (habilitação e proposta): Assim evita-se o desperdício de tempo analisando a habilitação de todos os presentes. Será analisada uma única habilitação, no caso a do vencedor na fase de propostas.
  5. Julgamento instantâneo: Após a fase de lances, é conhecido o vencedor, sem passar pela fase de habilitação de todos os presentes.
  6. Apenas uma fase de recurso: Em outras modalidades as fases de habilitação e proposta possuem seus momentos distintos para indicar a sua motivação para realizar recurso. O pregão eletrônico tem apenas uma fase recursal. Com isso, um grande desperdício de tempo e dinheiro para acompanhar as fases é evitado.

 

E O QUE VOCÊ PODE VENDER ATRAVÉS DO PREGÃO ELETRÔNICO?


Você não imagina a variedade de bens e serviços comuns que podem ser vendidos para o Governo através desta modalidade. Veja alguns deles:

  • Equipamentos e artigos para uso médico, dentário e veterinário;
  • Mobiliários;
  • Veículos;
  • Impressoras;
  • Tablets e Ipads;
  • Serviços de digitalização;
  • Banheiro químico;
  • Serviços de consultoria e de gerência/gestão ;
  • conversores de vídeo, soluções de streamming, câmeras para videoconferência;
  • Serviços de manutenção e reparo de produtos fabricados de metal, maquinaria e equipamentos;
  • Contratação de empresas para manutenção ou suporte técnico em TIC;
  • Notebooks;
  • Material de construção;
  • Peças, cartuchos, toner, tintas para impressora, etc.;
  • Prestação de serviços de apoio administrativo;
  • Balanças em geral;
  • Extintores;
  • Inseticidas;
  • Rações e vacinas para animais;
  • Águas e bebidas;
  • Tv e projetor;
  • Material para escritório;
  • GPS;
  • Serviços de investigação e segurança

 

Você gostou desse Infográfico sobre Pregão Eletrônico?


Esse é o segundo trabalho com infográficos (veja o primeiro aqui) que faço. Se você gostou do resultado final e gostaria de ver mais infográficos como este, deixe seu comentário mais abaixo.

Sua opinião é muito importante para que eu possa cada vez mais trazer artigos de qualidade para informá-lo de forma adequada.

Caso você se interesse sobre o assunto Pregão Eletrônico, clique nesse link aqui para saber mais sobre a modalidade PREGÃO através dos meus manuais sobre como participar de licitações.